Quais são as particularidades do português brasileiro?

Quais são as particularidades do português brasileiro?

  • Post category:Notícias

Seguindo a ordem alfabética para falar sobre as características da língua portuguesa de cada um dos países participantes do IX Fliaraxá, chegou a vez do nosso Brasil! Desde o início da exploração de Portugal em território brasileiro, a partir de 1500, a língua portuguesa entrou em contato com as línguas nativas e passou por muitas transformações. Mas, antes, é importante entender qual era o cenário prévio. Há uma estimativa de que 1.500 línguas diferentes existiam no Brasil antes da chegada dos portugueses. Elas são reunidas em famílias e pertencem aos troncos Tupi, Macro-jê e Aruaque.

Dessa forma, com a colonização, o idioma também ocupou território. Ao fator língua portuguesa + línguas nativas do país, somaram-se as línguas africanas. Isso porque a escravidão durou 300 anos por aqui. Assim, os escravos trouxeram grande influência para o léxico. Por exemplo, nos séculos XVI, XVII e XVII, foram trazidos 100 mil, 600 mil e 1 milhão de escravos para o Brasil respectivamente. As principais influências vieram do Iorubá, idioma falado pelas pessoas principalmente da Nigéria, e do quimbundo, de Angola. 

Influências de outros países

Além da mescla do português com línguas nativas e africanas, o português brasileiro também foi influenciado por outros países. No período da colonização e no pós-escravidão, desembarcaram por aqui pessoas da Holanda, França, Alemanha, Espanha, Itália e até mesmo da Inglaterra. Ocuparam inicialmente a costa e expandiram para o interior, formando colônias de falantes e promovendo a inserção de novas palavras e influências no português brasileiro. Em suma, uma nova língua surgiu.

Particularidades

As principais comparações são feitas entre Brasil e Portugal. Embora o léxico seja o mesmo, há palavras usadas em um só país ou com grafia/acentuação diferentes. Açougue, por exemplo, em Portugal se chama talho; alho-poró é alho-porro; banheiro é casa de banho. Não podemos deixar de citar os regionalismos, que podem causar estranhamento entre os falantes dos dois países. 

Além disso, como comentamos, outra influência importante na nossa língua são as línguas indígenas. Atualmente, cerca de 180 delas ainda são faladas e, ao longo da história, muitas palavras foram incorporadas. Os pesquisadores estimam que cerca de 80% dos nomes de animais e de plantas são originários do tupinambá e do tronco Tupi. Exemplos: baiacu, cacau, capim, capivara, jabuti, paca, piranha, tamanduá e urubu. 

Em resumo, o Brasil é um país com proporções continentais. São mais de 211 milhões de pessoas falantes do português, ou seja, é o país com mais falantes da língua no mundo. Desde 1990, existe o Acordo Ortográfico. Trata-se de um tratado internacional para unificar a ortografia do português em todos os países que adotaram a língua oficialmente. É uma iniciativa interessante para aumentar o prestígio da língua internacionalmente. Entretanto, mantém algumas instabilidades. O acordo abrange 98% das palavras, mas alguns países não fizeram a implementação do Acordo. 

Dicas

O canal “Uma história a mais” contou como era o português falado no Brasil no passado. Veja aqui

Análise de documentos antigos e entrevistas para entender a diferença do português europeu e do brasileiro, mostrando que se tornou uma língua única no Brasil

Por último, mais descontraído, a youtuber Lah Rios, que se mudou para Portugal,  mostra a diferença entre algumas palavras

Escritores brasileiros no Fliaraxá

Alguns dos escritores brasileiros presentes no Fliaraxá 2020 são: Pasquale Cipro Neto, Luiz Ruffato, Sérgio Rodrigues, Elisa Lucinda, Heloisa Starling, Lilia Schwarcz, Milton Hatoum, Sérgio Abranches, Nélida Piñon, Marina Colasanti, Antonio Carlos Secchin, Conceição Evaristo e Ailton Krenak.

Consulte a programação completa e já se programe para a mesa dos seus favoritos. 

SOBRE O FLIARAXÁ

O Fliaraxá foi criado em 2012 pelo empreendedor cultural e diretor-presidente da Associação Cultural Sempre um Papo, Afonso Borges. As cinco primeiras edições aconteceram no pátio da Fundação Calmon Barreto e, a partir de 2017, o festival passou a ocupar o Tauá Grande Hotel de Araxá, patrimônio histórico do Estado de Minas Gerais, edificação construída em 1942. Naquela edição, nasceu também o “Fliaraxá Gastronomia”. Cerca de 140 mil pessoas passaram pelo festival. Mais de 400 autores participaram da programação.

IX FLIARAXÁ  FESTIVAL LITERÁRIO DE ARAXÁ  28 DE OUTUBRO A 1º DE NOVEMBRO DE 2020

Transmissão virtual 24 horas pelo site e YouTube

 www.youtube.com/fliaraxá 

Informações: www.fliaraxa.com.br

Texto por Jaiane Souza/Culturadoria