Luiz Humberto França e Simone Alves Fraga falam sobre natureza e fotografia na última mesa local do IX Fliaraxá
Foto: Fliaraxá / Divulgação

Luiz Humberto França e Simone Alves Fraga falam sobre natureza e fotografia na última mesa local do IX Fliaraxá

  • Post category:Notícias

O escritor Luiz Humberto França, a bióloga, artista plástica e autora Simone Alves Fraga, e o jornalista César Campos participaram na tarde deste domingo, dia primeiro de novembro, do último dia do Fliaraxá. Eles falaram de fotografia, natureza e literatura na mesa “Lentes e Letras”. Além disso, os escritores apresentaram os trabalhos mais recentes e contaram os bastidores da produção. A mesa integrou a programação local.

Luiz Humberto França é autor do livro “Araxá em Detalhes – Um Novo Olhar”. A obra propõe despertar nos araxaenses uma forma diferente de ver a cidade. “No livro há espécies de aves curiosas que habitam o espaço urbano Araxá. Me surpreendi ao achar um Bem-te-vi Rajado e um Pica-pau. É preciso tempo para fazer os registros, voltar no lugares várias vezes”, conta Luiz.

Já Simone Alves Fraga é autora do livro “Guia de Campo Aves da cidade de Sacramento (MG)”. A produção reúne registros de aves e informações sobre os animais que vivem no perímetro urbano da cidade. “Fotografar aves tem muito significado pra mim. Faz parte da minha vida. Me move. Fiz o livro pois queria mostrar para as pessoas, principalmente crianças, que existe sim muito passarinho na cidade, mas a gente não presta atenção. São mais de 100 espécies ”, explica Simone.

Natureza e fotografia

Os escritores também falaram da relação que têm com animais e a natureza. “Tenho uma paixão pelo cerrado e sempre está incluso nas minhas obras. Já fiz muita coisa na região. É um privilégio de viver nesse bioma tão rico”, revelou Luiz. “A cidade tem uma riqueza de bichos. Devemos olhar mais para eles. Mostrar a diversidade. Sou uma amante da natureza e quero compartilhar isso”, disse Simone”

A pandemia e os processos criativos durante o período também foram pautas na conversa. “O isolamento social estimulou minha criatividade. Vou lançar um documentário baseado em um fato da década de 1980. Uma ação de um bandido em Araxá”, contou Luiz. “A pandemia mudou minha vida para melhor. Fiquei na roça, consegui meu espaço, rendi mais e me inspirei mais”, acrescentou Simone.

SOBRE O FLIARAXÁ

O Fliaraxá foi criado em 2012 pelo empreendedor cultural e diretor-presidente da Associação Cultural Sempre um Papo, Afonso Borges. As cinco primeiras edições aconteceram no pátio da Fundação Calmon Barreto e, a partir de 2017, o festival passou a ocupar o Tauá Grande Hotel de Araxá, patrimônio histórico do Estado de Minas Gerais, edificação construída em 1942. Naquela edição, nasceu também o “Fliaraxá Gastronomia”. Cerca de 140 mil pessoas passaram pelo festival. Mais de 400 autores participaram da programação.

IX FLIARAXÁ – FESTIVAL LITERÁRIO DE ARAXÁ – 28 DE OUTUBRO A 1.º DE NOVEMBRO DE 2020

Transmissão virtual 24 horas pelos canais:

www.youtube.com/fliaraxa

www.fliaraxa.com.br

Texto por Thiago Fonseca/Culturadoria