Confira os destaques de sábado, dia 14 de maio, do 10.° Fliaraxá
Leônidas Oliveira, Secretário de Estado de Cultura e Turismo no Governo de Minas Gerais, discursa na entrga do Prêmio de Redação Maria Amália Dumont (Foto: Drigo Diniz)

Confira os destaques de sábado, dia 14 de maio, do 10.° Fliaraxá

  • Post category:Notícias

O dia 14, quarto dia do 10.º Festival Literário de Araxá – Fliaraxá – começou com um dos momentos mais importantes de todo o evento: a entrega do “Prêmio de Redação Maria Amália Dumont”. Nesta edição, foram premiados, ao todo, 15 alunos, que concorreram nas categorias de 9 a 11 anos; de 12 a 14 anos; e de 15 a 18 anos. O tema das redações foi o mesmo do Festival: “Abolição, Independência e Literatura”.

O Autor Homenageado do Festival, Itamar Vieira Junior, esteve presente na cerimônia de entrega do Prêmio, que aconteceu em frente ao Grande Hotel de Araxá. Ele falou algumas palavras sobre a importância da premiação para o incentivo da escrita e da leitura. “Esse estímulo à escrita é fundamental para que a gente fortaleça a cultura do nosso País e para que a gente se fortaleça como sociedade’, afirmou o escritor baiano, autor do sucesso de crítica e vendas Torto arado.

Também o Secretário de Estado de Cultura e Turismo no Governo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira, esteve presente na cerimônia. Ele afirmou estar muito feliz em comparecer a esta edição do Fliaraxá e desejou aos alunos “[…] que continuem fazendo da escrita, da redação feita na escola, um momento de reflexão sobre a vida”.

Para Maria Amália Dumont, a bibliotecária araxaense a quem o prêmio homenageia, o Festival contribui em muito com o incentivo à literatura na cidade. “Estou encantada. São 10 anos de muito crescimento, de muita evolução e revolução na cidade por conta do Fliaraxá”, afirma ela. Confira aqui as redações vencedoras desta edição do “Prêmio de Redação Maria Amália Dumont”.

Além do Prêmio de Redação, a programação presencial do quarto dia do 10.° Fliaraxá contou com uma série de oficinas, como a Oficina de Slam, com Rogério Coelho, e as oficinas de amarração de turbantes e de “Palavras Bordadas”,  com Marisa Rufino, liderança da Central Única das Favelas (Cufa) de Araxá. Já nas mesas de debate, foram debatidos assuntos como ” A poesia contemporânea e as redes sociais” e “Cinema e Literatura”e e “A Escola no pós-pandemia e o Novo Ensino Médio”.