Escritoras araxaenses Lilian Natal e Idelma da Costa falam sobre amor e transformação na literatura infantojuvenil 
Amor e transformação na literatura

Escritoras araxaenses Lilian Natal e Idelma da Costa falam sobre amor e transformação na literatura infantojuvenil 

  • Post category:Notícias

“Amor e transformação no infantojuvenil” foi tema da mesa local de hoje do IX Fliaraxá. Lilian Natal e Idelma da Costa deram detalhes sobre os seus livros e falaram da importância do amor e da valorização das crianças tanto na literatura quanto na escola e no dia a dia. Ambas as escritoras, que são araxaenses, lançaram livro no Fliaraxá 2020. Lilian com o seu primeiro título O menininho que amava os fuscas, e Idelma com Tim Tim o catador de latinhas

“O amor como matéria-prima é coisa de vó” é a definição de Lilian Natal para a sua fonte de inspiração ao produzir o primeiro livro. Ele foi dedicado ao neto André, que mesmo antes de falar e andar já era apaixonado por fuscas. “Eu decidi escrever essa história porque um dia, na garagem do prédio, ele viu um fusca verde em meio a um monte de carros e ficou louco. Toda vez que passávamos pela garagem, tínhamos de ir lá pra ele tocar e olhar por dentro do carro”, relembra Lilian. Ela é pedagoga, sempre trabalhou com crianças e nunca tinha pensado em escrever antes. 

Por outro lado, Idelma lançou uma obra que interfere, na prática, na vida das pessoas. Tim Tim o catador de latinhas trata de questões ambientais e de reciclagem.

A mensagem que fica

Quando perguntadas sobre a mensagem que querem que o livro deixe aos leitores, ambas as autoras afirmam que é a do aprendizado. “Eu adoro livros de memórias. Então, quero que permaneça a mensagem do amor, da família, da criança”, destaca Lilian. 

Além disso, outro ponto de destaque foi sobre como podemos contribuir com o desenvolvimento saudável das crianças usando brincadeiras e costumes tradicionais aliados à tecnologia. Como pedagoga, Lilian enxerga a importância de oferecer vários estímulos. “Ao mesmo tempo que essas crianças estão nascendo na nova era, vejo na escola que, quando a gente oferece outros objetos e brincadeiras, elas se envolvem e gostam”.

As araxaenses falaram ainda sobre os projetos futuros e destacaram o importante papel de Luiz Humberto França, membro da Academia Araxaense de Letras e nome importante na promoção da literatura na cidade. 

Acompanhe a seguir a programação em tempo real. Em breve a mesa estará disponível também no canal.

 

 

Acesse aqui a programação completa.

SOBRE O FLIARAXÁ

O Fliaraxá foi criado em 2012 pelo empreendedor cultural e diretor-presidente da Associação Cultural Sempre um Papo, Afonso Borges. As cinco primeiras edições aconteceram no pátio da Fundação Calmon Barreto e, a partir de 2017, o festival passou a ocupar o Tauá Grande Hotel de Araxá, patrimônio histórico do Estado de Minas Gerais, edificação construída em 1942. Naquela edição, nasceu também o “Fliaraxá Gastronomia”. Cerca de 140 mil pessoas passaram pelo festival. Mais de 400 autores participaram da programação.

IX FLIARAXÁ – FESTIVAL LITERÁRIO DE ARAXÁ – 28 DE OUTUBRO A 1.º DE NOVEMBRO DE 2020

Transmissão virtual 24 horas pelos canais:

www.youtube.com/fliaraxa

www.fliaraxa.com.br

Texto por Jaiane Souza/Culturadoria